Collor defende união da classe política para superar pandemia da Covid-19

Galeria de Fotos

collor_21

Em meio à pandemia e à crise política com a possibilidade de impeachment do presidente Jair Bolsonaro, o senador Fernando Collor (Pros) defendeu, nesta quarta-feira (13), em entrevista ao jornalista Luis Nassif, que haja a união de esforços de todos para o combate à Covid-19. Para o parlamentar, todas as ações deveriam ser neste sentido, já que o vírus vem matando milhares de pessoas no Brasil.

“Não é o momento de tratarmos sobre isso [impeachment] agora. Temos que estar todos unidos, juntos, para combatermos esse grande inimigo, que é invisível, contra o qual não há medicamento e vacina. Essa questão da pandemia não é nacional apenas, é mundial, é planetária. É preciso superar essa fase difícil e inédita, porque precisamos sair dela bem”, defendeu Collor na entrevista.

De acordo com o senador, o ideal é que o presidente da República tenha uma postura unitária com os demais integrantes do seu Governo no combate ao novo coronavírus. O senador lembrou que, logo após que a pandemia passar, haverá uma segunda crise, a econômica, com uma grande concentração de capital do sistema financeiro. Portanto, segundo o ex-presidente, o Estado precisar agir para garantir a sobrevivência das empresas e a manutenção de milhões de postos de trabalho no País.

“Diante de tantos problemas que temos aí pela frente, nós tratarmos hoje sobre o eventual processo de afastamento do presidente, não que ele não esteja dando motivos para que se suscite essa possibilidade, mas por ordem de prioridade. Mesmo ele não tendo aptidão requerida para o exercício do mandato, acho que o momento é de nos unirmos, de estarmos juntos, de procurarmos convencê-lo a ter uma postura e uma ação unitária com o restante do seu Governo, como o restante do mundo”, disse Collor.

Na entrevista, o senador disse que é o momento de o presidente “chamar o feito à ordem” e dizer que “errou ao ter a impressão que o vírus não fosse se desdobrar e acontecer o que ocorre em vários estados brasileiros”. Collor também defendeu um entendimento melhor por parte do presidente com os governadores. Durante a entrevista, o senador falou sobre temas ligados à época da Presidência, relações familiares e os momentos que enfrentou antes, durante e após o impeachment do qual foi vítima em 1992. Abaixo, confira a entrevista à Luis Nassif na íntegra.

https://www.youtube.com/watch?v=xrpBnICnE4Q&feature=emb_title